MPF instaura inquérito para investigar compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste

COMPARTILHE !!!

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou inquérito civil para investigar eventuais atos de improbidade administrativa no contrato firmado pelo Consórcio Nordeste com a empresa Hempcare, alvo da Operação Ragnarock, realizada na última semana pela Polícia Civil da Bahia. O consórcio é presidido pelo governador Rui Costa (PT).

Na segunda-feira, 8, o processo referente à Operação Ragnarock que tramitava na Justiça baiana foi encaminhado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), responsável por processar e julgar governadores.

Citado pela empresária Cristiana Prestes, dona da Hempcare, como responsável pela negociação de 300 respiradores, Bruno Dauster foi exonerado da Casa Civil do governo da Bahia na última quinta-feira, 4.

Em reunião virtual na segunda-feira, 8, a Comissão Parlamentar Interestadual de Acompanhamento e Fiscalização do Consórcio Nordeste decidiu pedir à Polícia Federal (PF) que investigue a suposta fraude na compra dos equipamentos. O contrato previa a aquisição de 300 respiradores, ao custo de R$ 48,7 milhões. Os equipamentos nunca foram entregues.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o prejuízo para o estado foi de aproximadamente R$ 10 milhões. A Bahia ficaria com 60 respiradores e cada um dos outros estados nordestinos receberia 30 equipamentos.

Na segunda-feira, 1º, foram presos Cristiana Prestes, o seu sócio Luiz Henrique Ramos, e o empresário Paulo de Tarso, que se apresenta como CEO da empresa Bioenergy, também investigada. Na última sexta-feira, 5, os três foram soltos, ao fim do prazo da prisão temporária.

A Polícia Civil da Bahia suspeita que as empresas HempShare e Biogeoenergy usariam os R$ 48,7 milhões pagos pelo Consórcio Nordeste na produção de respiradores não autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – irregulares, portanto.

Em maio, o governo do Estado chegou a anunciar que assinaria um protocolo de intenções com a Biogeoenergy para a fabricação de respiradores de baixo custo em Camaçari, o que foi comemorado pelo vice-governador do Estado e secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, João Leão (PP). “Estamos vivendo um período muito difícil. A Bahia se sente privilegiada de uma fábrica dessa natureza se instalar por aqui”, declarou.

Comentários